Notícia

Promoção da cidade integrada na divulgação da ilha

By 27 julho, 2018 No Comments

DECORRE A PARTIR DE QUINTA-FEIRA, EM ANGRA DO HEROÍSMO, O ENCONTRO “CITY 2020”, QUE JUNTA CIDADES PATRIMÓNIO MUNDIAL NO ATLÂNTICO. O QUE É QUE SE VAI DISCUTIR NESTE SEMINÁRIO?

Foi escolhido o tema do turismo cultural nas cidades Património Mundial, precisamente porque é um tema de interesse para todas as cidades que estão envolvidas neste projeto. São todas classificadas pela UNESCO e são todas do Atlântico. Este encontro e o projeto no seu todo acabam por ser momentos bastante relevantes para se poder partilhar oportunidades e desafios naquilo que corresponde ao aproveitamento do património cultural reconhecido pela UNESCO como um produto turístico. Portanto, acaba por ser não só uma forma de criar, aqui, uma rede de cidades com esta característica diferenciadora no que respeita à atratividade turística, o que é relevante naquilo que são as oportunidades de promoção onjunta, mas também uma forma de partilha daquilo que são as várias preocupações e oportunidades que nós todos partilhamos para desenvolver este produto turístico em específico.

PARTE-SE, ENTÃO, DO PRESSUPOSTO QUE ESTAS CIDADES TÊM OPORTUNIDADES E DESAFIOS ESPECÍFICOS?

Claro que nem todas as oportunidades nem todos os desafios são semelhantes. A capacidade de aproveitar esta classificação pela UNESCO como produto turístico é um fator artilhado entre todos e que vai ser um dos aspetos tidos em conta no debate da próxima quinta-feira. Para isso, tentámos reforçar o encontro com intervenções, da parte da manhã, de especialistas nesta área do turismo cultural, que vão também passar aquilo que são as suas ideias sobre o momento atual do aproveitamento do turismo cultural. Da parte da tarde, a intenção é precisamente, refletir um pouco sobre aquilo que se ouviu e sobre aquilo que foi preparado para este seminário e tentar retirar algumas conclusões que sejam
de interesse comum.

ESTE NÃO É O PRIMEIRO ENCONTRO NO ÂMBITO DESTE PROJETO. QUAIS SÃO, NA SUA OPINIÃO, OS BENEFÍCIOS DESTA METODOLOGIA DE TRABALHO?

Em todos os encontros se debateu a questão do turismo. Este projeto está sobretudo virado para a dinamização comercial dos espaços e para a ligação do turismo com a competitividade económica e o aproveitamento empresarial dos vários aspetos e das várias características das cidades. Desde logo, importa a partilha de experiências – há cidades
que têm mais maturidade no que respeita à dinamização dos mercados turísticos. La Laguna é um exemplo claro de uma cidade que já está há muitos anos a trabalhar e a qualificar o seu setor turístico. Portanto, esta componente da partilha de experiências e da partilha de conhecimento é fundamental para estes projetos – aliás, é um dos principais aspetos valorizados na avaliação das candidaturas. Por outro lado, obviamente que estes encontros acabam por criar uma proximidade muito maior entre os seus intervenientes, entre os parceiros, e isso significa, para o futuro, que se abrem oportunidades para a realização de projetos conjuntos, nomeadamente no que diz respeito à promoção turística, no que diz respeito à partilha de informações para a melhoria de aspetos concretos na organização dos espaços, nomeadamente na organização da oferta. Portanto, parece-me que é esta questão da partilha de conhecimentos e de experiências que é a questão mais relevante.

E O QUE É QUE A CIDADE DE ANGRA DO HEROÍSMO TEM PARA PARTILHAR NO QUE DIZ RESPEITO À SUA PROMOÇÃO TURÍSTICA?

Angra está, no fundo, a construir todo uma nova estratégia de promoção turística, que é de uma realidade de ilha e que tem vindo a ser discutida com a Praia da Vitória. Nós temos, também, alguma experiência para partilhar, pelo facto de, neste momento, estarmos perante uma pressão turística muito superior àquilo que era habitual nos Açores – os Açores estão na moda nos mercados turísticos. Temos esses aspetos para partilhar, de que forma é que nos temos tentado organizar, de que forma temos tentado fazer a promoção ao nível exterior, a utilização das novas tecnologias na organização da oferta, na organização da informação. Por outro lado, a criação de conteúdos que tem sido um esforço conjunto feito por várias entidades, nomeadamente a ART (Associação Regional de Turismo) com a Câmara de Angra, com a Câmara da Praia, com o Governo dos Açores… Temos tentado, em conjunto, criar aqui uma série de informações resumidas, multilingues, para se poder receber com melhor qualidade aqueles que nos visitam.

Fonte: DiarioInsular.pt (http://www.diarioinsular.pt/version/1.1/r16/print.asp?cmd=noticia&id=114666)